Conselheira Yara é eleita secretária do colegiado de presidentes do TCs

A reunião registrou o maior quórum da história do Colégio de Presidentes de Tribunais de Contas do Brasil (foto: divulgação/TCE-AM)

Integrante do Colégio de Presidentes de Tribunais de Contas do Brasil, a conselheira Yara Lins dos Santos foi eleita, por unanimidade, como secretária-geral do colegiado nesta segunda-feira (5), em Brasília. A eleição aconteceu no plenário do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e contou com 32 presidentes das Corte de Contas.

O conselheiro-presidente do TCE do Maranhão, José de Ribamar Caldas Furtado, foi eleito presidente do colégio para o próximo mandato de um ano, em substituição ao conselheiro-presidente de São Paulo, Sidney Estanislau Beraldo (TCE-SP). O vice-presidente eleito do colegiado foi o conselheiro-presidente do Rio Grande do Norte, Gilberto Jales (TCE-RN).

Além da anfitriã da reunião, a conselheira-presidente do TCDF, Anilcéia Machado, participaram do encontro o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Raimundo Carreiro; o presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), o conselheiro Fábio Tulio Nogueira (TCE-PB); e presidente do Instituto Rui Barbosa (IRB), o conselheiro Sebastião Helvécio (TCE-MG).

Em seus discursos de boas-vindas ao novo presidente do colegiado e aos membros eleitos, os representantes das Cortes de Contas ressaltaram a necessidade de reforçar a integração entre os órgãos de controle externo em âmbito local e federal. Além disso, também falaram dos desafios enfrentados pelos Tribunais de Contas no que se refere à defesa de suas prerrogativas e às discussões sobre mudanças na forma de composição das Cortes.

Após a eleição do novo presidente do colegiado, a Atricon apresentou os resultados e diretrizes para o biênio 2018/2019 do Programa de Qualidade e Agilidade dos Tribunais de Contas (QATC).

A reunião registrou o maior quórum da história do Colégio de Presidentes de Tribunais de Contas do Brasil. A aclamação do corpo diretivo se dá em um momento de intensa mobilização nas cortes de contas brasileiras, que começam a colher os primeiros resultados do programa Qualidade e Agilidade dos Tribunais (MMD-QATC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here