Crianças em vulnerabilidade têm menos acesso à água potável, diz Unicef

Em países ameaçados pela fome, como a Nigéria, a Somália, o Sudão do Sul e o Iémen, cerca de 30 milhões de pessoas - incluindo 14,6 milhões de crianças – precisam urgentemente de água potável (foto: reprodução)

Na Semana Mundial da Água, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançou hoje (29) um alerta para o fato de que as crianças que vivem em situações de vulnerabilidade têm quatro vezes mais probabilidades de não ter acesso à água potável do que as populações em situações não-frágeis. Os dados são de um estudo recente do Unicef e da Organização Mundial de Saúde.

Dos cerca de 484 milhões de pessoas que viviam em situações frágeis em 2015, em países afetados por conflitos, guerras e instabilidade, 183 milhões não tinham acesso aos serviços básicos de abastecimento de água potável, afirma o documento. De acordo com documento da Organização das Nações Unidas (ONU), o número de pessoas sem acesso à água potável em casa é de 2,1 bilhões em todo o mundo.

Para Sanjay Wijesekera, chefe dos programas de água, saneamento e higiene do Unicef, o acesso das crianças a saneamento e água potável, especialmente em situações de conflito e emergência, além de ser um direito, deve ser uma prioridade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here