Governo diz que vai criar sistema para monitorar armas em festas, após homicídio em Manaus

A determinação da SSP é ampliar o controle sobre os agentes da segurança pública do Estado que andam armados em festas e eventos, estando fora de serviço

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) anunciou neste domigo (26) que vai desenvolver um sistema tecnológico para monitorar quem entra armado em bares na capital. A medida foi anunciada durante fiscalização em casas noturnas para verificar como é feita a guarda de armas, e ocorre um dia após a morte do advogado Wilson Justo, baleado pelo delegado Gustavo Sotero no bar Porão do Alemão, na madrugada de sábado (25). Sotero ainda atingiu outras três pessoas, incluindo a esposa do advogado.

A determinação da SSP é ampliar o controle sobre os agentes da segurança pública do Estado que andam armados em festas e eventos, estando fora de serviço. A Portaria Normativa N.º 09/2013-GDG/PC permite que policiais estejam armados, inclusive em casas noturnas, eventos públicos ou privados. Segundo o Porão, o delegado “passou [por] rigoroso sistema de revista e registro, tendo sua arma cautelada”.

Segundo o titular da SSP-AM, Bosco Saraiva, o sistema terá informações imediatas das portarias de casas noturnas. “Na medida em que a arma ou o portador da arma entrar em ambientes de diversão, ele terá seu nome informado online com a corregedoria da polícia”, disse Bosco Saraiva.

A Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Amazonas informou que encaminhou um ofício ao delegado geral da Polícia Civil, Mariolino Brito, em que pede providências no sentido de proibir ou vetar o direito de porte de arma de fogo por delegados e demais agentes da Polícia Civil, fora do serviço, em locais onde haja aglomeração de pessoas, para evento de qualquer natureza, principalmente em casa noturna. De acordo com a OAB-AM, o pedido refere-se a alteração do artigo 16 da portaria normativa 09/2013. (G1 AM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here