Jander Vieira entrevista: Ari Moutinho Júnior, presidente do TCE-AM

Com um almoço leve e descontraído em tom de confraternização, o conselheiro Ari Jorge Moutinho da Costa Junior, presidente do TCE-AM para o biênio 2016-2017, reuniu ontem (29), toda a imprensa local, nos domínios da sede, estreitando os laços da autarquia com os formadores de opinião do Amazonas. Em seu discurso de agradecimento, Ari Moutinho Júnior disse que está entusiasmado para a construção de um Tribunal de Contas cada vez mais forte e competente. Confira a entrevista exclusiva para o Portal Jander Vieira com o conselheiro-presidente:

PJV – Qual sua meta para 2016?

AMJ – Uma gestão de muita transparência, equilíbrio, prosperidade para os municípios do interior e, se Deus quiser, uma Escola de Contas atuante para ter uma função pedagógica quando se necessário for entrar com funções punitivas.

PJV – O quadro técnico está completo ou terá concurso?

AMJ – Temos excelentes funcionários no TCE-AM. O corpo técnico é muito preparado, muito competente e compromissado com a Corte de Contas, mas infelizmente, tivemos um nível de aposentadorias muito alta em 2015 seguido de pessoas que saíram do Tribunal abrindo mão por outros concursos em outros órgãos; devemos a partir de setembro de 2016 fazer um concurso muito amplo no TCE.

PJV – Quais os principais desafios de ser presidente de um TCE? 

AMJ – Manter – acima de tudo – a serenidade, equilíbrio, paciência e conseguir em um Estado de 1,5 milhão de quilômetros quadrado e 61 municípios massificar a atuação fiscalizadora do Tribunal a contento da população.

PJV – Pela sua experiência, o que precisa ser modificado ou corrigido para melhorar o TCE-AM?

AMJ – Entendo que tem que ser ampliado o nível de atuação da Escola de Contas, formando pessoas das comunidades para que sejam os olhos avançados do Tribunal e em diversos setores que possam nos ajudar na fiscalização, isso é algo que sou entusiasta, principalmente, das questões ambientais; entendo que temos lixões a céu aberto no interior do Estado, que o TCE-AM precisa intervir também. São vários pontos, que se Deus quiser, com a ajuda de todos vocês daremos um passo atrás do outro caminhando na procura dessas melhorias para a cidade de Manaus e no Estado do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here