A eternidade de Peteleco fica em nós

O ventríloquo Oscarino Farias Varjão faleceu neste domingo (15), após uma parada cardiorrespiratória

Oscarino Farias Varjão e seu “filho” Peteleco (foto: reprodução da internet)

Partiu Oscarino Farias Varjão, 81 anos, o grande mentor e intérprete do inesquecível Peteleco – Patrimônio Cultural e Imaterial do Amazonas – boneco que animou a infância e a adolescência de muitos amazonenses.

Boneco negro e de fina inteligência, Peteleco rompeu muitos preconceitos. Nascido sob o regime militar, viu brotar a democracia e a liberdade de expressão. Conversava com seu “pai” Oscarino e animava uma infância pura e sem muita tecnologia, onde a arte encontrava sempre um espaço no coração da gente.

Certamente que dezenas, centenas ou até mesmo milhares de amazonenses jamais souberam quem foi Peteleco. Seus hábitos de comunicação por símbolos de WhatsApp muitas vezes lhes cega a cultura e a história do Estado.

Mas os que conheceram, jamais esquecerão.
Vá em paz, Oscarino, nesse mundo de guerras. Partiste em boa hora: não terás o desgosto de ver o mundo pelejar em tantas dores e horrores.
Deus te acolha.

Oremos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.