Segundo a Seap o Amazonas tem 77 grávidas ou mães em condições de deixar prisão

Dados serão encaminhados à Defensoria Pública para que seja feito o pedido de habeas corpus de detentas (foto: reprodução/internet)

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) identificou ao menos 77 detentas que estão grávidas ou são mães de crianças de até 12 anos que não foram condenadas. Na terça-feira (20), o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu conceder prisão domiciliar a presas sem condenação, gestantes ou mães nestas condições.

De acordo com a Seap, o levantamento foi feito após uma solicitação da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM).

Segundo os dados, o estado possui seis presas grávidas e 71 mães com filhos de até 12 anos e que ainda não foram condenadas.

Esse levantamento, segundo a Seap, será repassado à DPE, que deve fazer a análise individual para observação de demais critérios e realizar a solicitação do habeas corpus coletivo para as presas do Amazonas que preencham todos os requisitos da decisão.

Em todo o Brasil, a decisão beneficia ao menos 4,5 mil detentas, cerca de 10% da população carcerária feminina, segundo levantamento parcial do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM), do Instituto Terra Trabalho e Cidadania (ITTC) e da Pastoral Carcerária Nacional.

Com a decisão do Supremo, cada tribunal terá 60 dias, após a publicação da decisão, para implementar a medida, que valerá também para mães que tiverem crianças com deficiência. (G1 AM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.