Estudantes debatem temas internacionais baseados em reuniões da Organização das Nações Unidas            

Atividade é realizada anualmente e é direcionada aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental

Cada vez mais o mundo tem debatido temas que impactam todas as nações ou, ao menos, boa parte delas. Buscando inserir estudantes no contexto atual desses debates, alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II, de todas as unidades do Colégio Lato Sensu, participam anualmente do projeto ‘LatoSim’, atividade que visa difundir os princípios da Organização das Nações Unidas (ONU), busca soluções coletivas para problemas mundiais, além de criar cidadãos conscientes da realidade atual, e preparados para o convívio com as diferenças de um mundo sem fronteiras.

De acordo com o professor de Filosofia, André Rocha, o ‘LatoSim’ é um projeto pedagógico com concepção abrangente de aprendizado. “Por meio do engajamento de estudantes do 9º ano, formam-se comitês (ambiente de simulação de organismos internacionais ou instituições nacionais com agenda internacional) que são palco de discussões de temas relevantes da agenda internacional”, detalha ele.

Ele conta também que durante dois dias – entre os meses de junho e agosto, distribuídos em seus comitês, os alunos debatem, pactuam, deliberam e criam consensos para os temas abordados. “Sendo assim, estará a prova não somente o conhecimento, mas a capacidade de relacionamento, diálogo e gerência do imprevisto”, completa.

Iniciativa

Segundo Kamilla Ohana, coordenadora de segmento do Ensino Médio do Lato Sensu, a ideia da atividade surgiu após a visita de uma ex-aluna que cursava Relações Internacionais, em Brasília. Na oportunidade, ela apresentou a sugestão da simulação para a direção e a coordenação do Ensino Médio. A proposta, conforme ela, foi aprimorada pela equipe de professores da instituição de ensino.

“Além de inserir os estudantes do 9º ano em assuntos internacionais de cunho político, social, econômico e cultural, o ‘Lato Sim’ otimiza o trabalho de oratória, proporciona poder de fala aos alunos em debates dirigidos e moderados, incentiva o trabalho em equipe, a pesquisa dos cenários atuais e o envolvimento em causas sociais e ambientais. Buscamos, ainda, desenvolver de maneira prática, habilidades como pesquisa, argumentação, solução de conflitos, empatia, cooperação, entre outras”, explica ela.

André salienta que os professores atuam de forma a orientar os alunos na construção das argumentações, na formação do documento de posição, na postura enquanto delegado do ‘LatoSim’, mas acima de tudo ajudando o estudante a ser o protagonista do evento contribuindo para sua autonomia.

Sobre o feedback, ele revela que tem sido extremamente positivo tanto por parte dos alunos como dos pais, que acreditam que isso possa contribuir para construção de cidadãos maduros e conscientes de uma compreensão global dos fatos que ocorrem no mundo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.