Fake news na mira da Justiça Eleitoral

O número de brasileiros preocupados com a veracidade das notícias veiculadas em redes sociais aumentou 87% nos últimos quatro anos (foto: reprodução/internet)
As redes sociais são armas poderosas de interação, há alguns anos políticos brasileiros veem nessa ferramenta, uma forma de se aproximar ainda mais do eleitor além do horário eleitoral gratuito.
Porém, há quem use essa “arma” para o lado “bad” da coisa, como por exemplo, o uso das fake news. Caso você não saiba, querido leitor, fakes news partem de uma comunicação totalmente parcial que consiste na distribuição deliberados de DESINFORMAÇÃO ou boatos, em sua grande maioria, online por meio de mídias sociais.
Pesquisas apontam o uso de ROBÔS nas eleições presidenciais de 2014. A Justiça Eleitoral, em parceria com outras entidades, já aperfeiçoa o rastreamento do contratante das empresas especializadas na disseminação das notícias falsas. As fake news em si não são consideradas criminosas, porém, dependendo do conteúdo da notícia podem ser consideradas crime contra a honra do alvo.
No Amazonas, há político que tem se sustentado na tênue teia das fakes news, porque não cumpre suas obrigações – além das que digam respeito a $i – e sua imagem com o povo está mais suja que tudo. Esses já “pularam” e começaram a tentar parecer bons moços, ah tá! Quem se aguentará sem o suporte de “metralhadoras” e fakes? Veremos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.