Petição online pede fim de uso de animais selvagens em apresentações públicas

0

Um ativista pelo direito dos animais e um biólogo criaram uma petição online contra o uso de animais selvagens em apresentações e espetáculos, na última segunda-feira (20). A motivação veio após a morte da onça Juma, durante a passagem da Tocha Olímpica, no Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs).

Para o ativista pelo direito dos animais e um dos organizadores da petição, Keyce Jhones, 39, o intuito da criação da petição veio da revolta pelo assassinato da onça e por autoridades usarem animais silvestres em eventos. Segundo Keyce, a morte da onça Juma mostra um despreparo das instituições responsáveis pela proteção dos animais.

“Eles insistem em usar esses animais em situações de exploração. Com isso, é demonstrado o domínio sobre um animal selvagem que deveria ser protegido e não usado como objeto para satisfação de um grupo. Tudo isso mostra o total despreparo das nossas instituições na proteção animal”, disse.

A petição está disponível no site Avaaz.org e tem a meta de conseguir 20 mil assinaturas. Caso a marca seja atingida, uma carta de manifesto será enviada ao CMA, pedindo o fim do uso dos animais silvestres em eventos, no Estado.

“A melhor solução é nunca usar animais para espetáculos ou divertimento do homem. Não há razão para isso. Não é digno ao animal ser exposto como objeto ou troféu”, destacou o ativista pelo direito dos animais.

Na manhã de hoje, o Comando Militar da Amazônia ressaltou que não os animais devem continuar sendo usados em apresentações do Exército, a não ser que algum órgão ambiental determine a proibição. “O Exército trabalha dentro da legalidade e estabilidade. O que for determinado será cumprido. Se determinarem que a gente não faça mais uso desses animais nos desfiles, será cumprido. Mas se isso não acontecer, continuaremos usando os animais no desfile, porque o que aconteceu foi uma fatalidade e não tem nada ver com a utilização deles no desfiles, disse o coronel Luiz Gustavo Evelyn.

Pedido de desculpas

Por meio de sua página no Facebook, o comitê organizador da Rio 2016 lamentou a morte de Juma e admitiu que colocá-la para participar do revezamento da tocha foi um erro.

 “Erramos ao permitir que a Tocha Olímpica, símbolo da paz e da união entre os povos, fosse exibida ao lado de um animal selvagem acorrentado. Essa cena contraria nossas crenças e valores. Estamos muito tristes com o desfecho que se deu após a passagem da tocha. Garantimos que não veremos mais situações assim nos Jogos Rio 2016”, destacou o comitê.

Foto: reprodução da internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.